Silas Malafaia fala sobre atitude de evangélica que desfilará NUA neste carnaval.

Compartilhe nas redes.

A evangélica Tuane Rocha, 34 anos, vai desfilar pela Rocinha, na Série A do carnaval carioca, recriando uma cena considerada das mais sensuais da história dos festejos na Cidade Maravilhosa.

A inspiração será o desfile de 1991 da escola Imperatriz Leopoldinense, quando a modelo Melissa Benson, sem roupas, virou o ícone da festa.  Mossa que se denomina evangélica afirma que desfilará nua no carnaval do Rio de Janeiro e alegou ter autorização do pastor.  O que causou enorme rebuliço entre os fiéis, e de quebra, motivou o pastor Silas Malafaia a comentar o assunto.

O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) gravou um vídeo abordando dois pontos de vista: o que é ser evangélico, nos dias atuais; e a postura da imprensa em relação à comunidade evangélica.

“Esse negócio de dizer que é evangélico qualquer um pode falar. Ter carteirinha de membro de igreja não quer dizer nada, não. A pessoa para ser um evangélico autêntico tem que praticar a Palavra de Deus, que obedece. Não é porque gosta de ir na igreja”, comentou Malafaia, demonstrando irritação.

“Não é porque acha bacana, ou canta na igreja [que é evangélico]. Tem que viver o Evangelho”, frisou o pastor. “Lamento muito dizer, essa passista, pode ser qualquer coisa, menos evangélica, porque o testemunho dela contraria nossos princípios e o da Palavra”, acrescentou.

A passista, que é membro da igreja Projeto Vida Nova há cinco anos, afirmou que desfila no carnaval há 18 anos, mas essa será a primeira vez que terá destaque e que irá à folia totalmente despida. Ao jornal Extra, afirmou que pretende se “aposentar” da avenida: “Quero voltar a estudar. Dedicar-me a outros projetos pessoais. Preciso tirar meu diploma de atriz da gaveta”.

O carro onde irá desfilar será o último da escola, com cerca de dez metros de altura. O carnavalesco João Vitor Araújo, 31 anos, é o responsável pela recriação da cena original, de 26 anos atrás. “Foi uma cena muito marcante. Eu tinha que criar novamente. Vamos encerrar o desfile bem”, disse Araújo.




Polêmica

A notícia sobre a evangélica que desfilará nua na Sapucaí tornou-se uma polêmica enorme nas redes sociais na tarde da última terça-feira, 14 de fevereiro. Rapidamente, a igreja preocupou-se em emitir nota afirmando que não há, por parte da denominação, concordância com a escolha da passista.

Na nota, a Projeto Vida Nova reitera que “repudia a nudez como exploração do corpo, assim como toda festa que cultua deuses pagãos e exalta a carnalidade”.

O pastor Hermes C. Fernandes, líder da comunidade REINA, usou sua página no Facebook para comentar o assunto e frisar que pastores não têm a obrigação de autorizar ou desautorizar as decisões tomadas por seus fiéis no que se refere às suas particularidades.

“Sobre a polêmica da passista que recebeu autorização de seu pastor para desfilar nua no carnaval, quero deixar claro que ninguém, absolutamente ninguém precisa de autorização minha como pastor para fazer o que quer que seja. Pastores não são donos dos corpos de seus fiéis. Cabe a cada pessoa ser guiada por sua consciência iluminada pelo Espírito de Deus. E como disse o apóstolo Paulo, onde está o Espírito, ali há liberdade, não opressão velada. Nosso papel é orientar, não consentir ou deixar de consentir”, escreveu.

Por fim, respondendo a um comentário, Fernandes disse que “antes de emitir qualquer opinião, caso me fosse pedida, eu pararia para ouvi-la, conhecer suas razões, o contexto, etc. Procuraria então fazê-la refletir sobre isso a fim de que tomasse uma decisão madura”, e acrescentou que “não a condenaria, independentemente da decisão que tomasse”.

Sobre a imprensa, Malafaia fez as ponderações de sempre sobre a parcialidade dos veículos de comunicação quando se trata da comunidade cristã evangélica: “O que eu acho interessante dessa reportagem é o seguinte: quando é coisa de pastor, de igreja evangélica, eles não vão conferir, não”, esbravejou.

Indignado, Silas Malafaia disse que o jornal Extra publicou a matéria “como se pastor evangélico concordasse com nudez”, e acrescentou: “Nós temos a Bíblia, somos seguidores da Bíblia, que condena que se use o corpo como instrumento de cobiça e pecado”.

“Eu conheço a igreja [Projeto Vida Nova]. É uma igreja séria. O apóstolo Ezequiel Teixeira emitiu uma nota, aí eles [jornal Extra] colocaram no online, porque receberam a nota. Agora, porque não foram perguntar ao pastor se a informação dela [passista] era verdadeira ou não? Isso tudo é um joguinho, ridículo”, atacou.

 

Assista ao vídeo do pastor Silas Malafaia:

Compartilhe nas redes.

Comments are closed